Para encerrar o debate sobre o atual estado da Tauromaquia em Portugal, abordaram-se diversas questões entre as quais: A nova concessão do Campo Pequeno; A realização de corridas de toiros na principal praça de toiros de Portugal; A disciplina de voto do PS no aumento do IVA na tauromaquia; A relação entre o meio taurino e a ministra da cultura; A falta de referências da tauromaquia na atualidade e outros temas pertinentes deste debate que foi sem dúvida alguma mais um desafio e objetivo concretizado pelo Faenas TV.

Ao longo de 9 anos de existência (mais um em rádio) o Faenas TV nunca pretendeu ser o órgão de comunicação social taurino em Portugal com mais visualizações, ou o mais mediático neste meio. O principal objetivo foi sempre divulgar a tauromaquia portuguesa (preferencialmente no formato audiovisual), com qualidade e verdade, acessível em qualquer parte do Mundo, sem qualquer custo para os aficionados.

Em quase uma década de existência, enfrentamos diversos desafios, desde formar uma equipa técnica, aquisição de equipamento audiovisual, falta de patrocínios, etc… Mas nunca, em tempo algum deixamos de divulgar a tauromaquia com a credibilidade que ela merce ser tratada e respeitada. Já fizemos centenas de reportagens, algumas entrevistas e agora foi a estreia num formato diferente: o debate.

Um agradecimento muito especial aos meus convidados João Santos de Andrade, Presidente da Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide, Ricardo Levesinho, Presidente da Portuguesa de Empresários Tauromáquicos, Nuno Pardal, Presidente da Associação Nacional de Toureiros. Diogo Durão, Presidente da Associação Nacional de Grupos de Forcados, à minha equipa técnica e porque os últimos são os primeiros, a todos os aficionados que assistem ao Faenas TV.

Viva Portugal e viva a Tauromaquia!!

Diogo Marcelino

Lisboa, 23 de julho de 2020