A partir de 1 de junho, vai entrar em vigor o novo sistema da carta de condução por pontos e todos os condutores, e os mais de quatro mil portugueses que estavam a uma infração grave ou muito grave de ver a carta cassada, vão poder respirar de alívio, porque vão receber 12 pontos. Por cada contraordenação grave ou muito grave, ou crime rodoviário, serão subtraídos pontos. Se não praticar contraordenações graves, muito graves ou crimes rodoviários, podem ser atribuídos pontos.

O novo sistema de carta por pontos não implica nenhuma substituição de documentos. Os pontos são subtraídos e adicionados informaticamente.

Este sistema já existe em em países como Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Malta, Polónia, Áustria e Dinamarca, com a igual atribuição inicial de 12 pontos aos condutores e como em tudo na vida tem vantagens e desvantagens.

Para José Miguel Trigoso, presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP),  o novo sistema vai levar mais tempo do que os cinco anos até se chegar à cassação dos títulos. “A única exceção é se cometer dois crimes rodoviários, como condução perigosa ou conduzir com álcool acima da taxa de 1,2 g/litro: fica sem a carta”. De resto, o presidente da PRP  “será bom para os 3 a 4 mil condutores que estavam a uma infração de ficar sem carta”.

Veja o vídeo e perceba melhor como funciona a carta de condução por pontos.