Seja na Póvoa de Varzim ou em qualquer outro município de Portugal, a proibição das corridas de toiros é inconstitucional. Nenhuma câmara municipal pode proibir a tauromaquia e a realização de espectáculos tauromáquicos.

Depois da ação legal movida pela Protoiro, pelo Clube Taurino Povoense e pela empresa Aplaudir contra o Município da Póvoa de Varzim, o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto (TAF do Porto) considerou inconstitucional a decisão da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim proibir a realização de corridas de touros no município.

Trata-se de uma vitória em toda a linha para a liberdade cultural e para a cultura taurina em Portugal. A nova data da tourada na Póvoa de Varzim será conhecida em breve.

Além de reconhecer o “direito à Tourada”, a sentença do TAF do Porto, hoje conhecida, é peremptória ao condenar o executivo camarário – “A Varzim Lazer, EM e o Município da Póvoa de Varzim não podem proibir a realização de espectáculos tauromáquicos“.

fonte @ Protoiro