Depois de muitas incertezas em saber se iam ou não se realizar corridas de toiros esta temporada em Lisboa, pelo fato da concessão da praça ter passado para as mãos de Álvaro Covões, apareceu uma pandemia que colocou Portugal e o Mundo de pernas para o ar. Nessa altura as incertezas foram ainda maiores, mas a verdade é que tudo tem solução e enquanto não surge uma vacina contra o covid-19 a vida vai adaptando-se a uma nova realidade e a tauromaquia conseguiu também fazer essa adaptação com a lotação das praças de toiros a ficar-se pelos 50% ou 30% (em algumas praças mais antigas). Luís Miguel Pombeiro está de parabéns, primeiro porque elaborou o documento que permitiu à Direção Geral de Saúde e ao IGAC tornar possível a realização de espetáculos tauromáquicos, depois porque foi o primeiro empresário a organizar uma corrida de toiros em Estremoz, plena pandemia e agora porque venceu o concurso para a realização de corridas de toiros no Campo Pequeno e em 15 a corrida estava preparada e realizou-se com sucesso.

Foi uma corrida de toiro rápida, com boas lides por parte dos três cavaleiros (Luís Rouxinol, Marcos Bastinhas e Duarte Pinto), pegas duras e rijas por parte dos amadores de Santarém e Lisboa e a cereja no topo do bolo, um excelente curro da ganadaria Brito Paes (o 5º toiro foi de bandeira).

A presença dos deputados da Assembleia da República no camarote da PróToiro, foi outro aspeto positivo da corrida. João Almeida do CDS, Fernanda Velez, João Moura e António Ventura do PSD e Pedro Carmo do PS, foram os dignos representantes parlamentares.

Venha a próxima corrida, dia 6 de agosto no Campo Pequeno.

Fique com um apontamento em vídeo (não é uma reportagem, nem um resumo) com alguns momentos da noite de ontem.