Na noite de 20 de Julho de 2017, Luís Rouxinol Jr. concretizou o sonho de ser cavaleiro tauromáquico profissional e recebeu a alternativa das mãos de seu pai na arena do Campo Pequeno, perante uma excelente moldura humana que compunha as bancadas da arena da capital. Este foi sem dúvida, o momento alto da noite.

No que diz respeito à lide do seu toiro, foi agradável e eficaz. Luís André cravou três bons ferros compridos e nos curtos esteve correto e comunicativo. Terminou a lide com dois ferros de palmo.

António Telles esteve em plano de Maestro. Está sem dúvida alguma a realizar uma grande temporada. Excelente equitação (é um prazer ver montar António Telles), ferros plenos de verdade, sortes bem preparadas reuniões justas e ao estribo e remates com muita classe. O segundo ferro curto é de nota 20! Duas voltas à arena, naquela que foi uma grande lide de toureio a cavalo à portuguesa.

Luís Rouxinol teve por diante o melhor toiro da corrida. Um Grave que fez jus ao nome da ganadaria. Era bravo, investia e perseguia o cavalo, transmitindo muita emoção às bancadas. Cravou ferros com emoção e impacto nas bancadas. Ferros provocadores nos embroques e cingidos nos remates. Terminou a lide com um ferro de palmo e um par de bandarilhas. Duas voltas à arena, numa delas na companhia do ganadeiro Dr. Joaquim Grave.

Manuel Telles Bastos, começou a lide ao 4º toiro da noite da melhor maneira. Executou uma sorte de gaiola, montando o cavalo “Xirico”. Foi o ferro com mais emoção desta corrida. O toiro metia a cara em baixo e era desconcertante, mas o cavaleiro da Torrinha deu-lhe a volta com muita técnica e oficio. Foi uma lide para aficionados, o Manel mostrou total conhecimento dos terrenos e do oponente, cravou os curtos com muita verdade e rematou as sortes de forma clássica e sem exuberâncias desnecessárias.

Nas lides a duo, os Telles estiveram muito bem. Houve entendimento, harmonia, ferros em ressalto e nem faltou o famoso “carrosel” da Torrinha, a fazer lembrar as grandes lides protagonizadas por João e António Telles em diversas praças do país, nomeadamente nas corridas mistas de Vila Franca de Xira.

Os Rouxinóis andaram corretos e a lide a duo resultou eficiente e muito animada.

No que diz respeito aos forcados, por Santarém foram caras: Lourenço Ribeiro à 1ª, Francisco Graciosa na pega da noite à 1ª tentativa e a encerrar para os escalabitanos pegou Luís Seabra à 2ª tentativa.

Para os rapazes de Coruche a noite foi dura, dois forcados na enfermaria, sendo as pegas realizadas por Pedro Coelho à 5a tentativa, Paulo Oliveira à 1ª e José Marques à 5a.

Os toiros da ganadaria Grave, estavam muito bem apresentados, tinham alguma mobilidade e o 3º toiro da noite, transmitia e investia com alegria.

foto: Campo Pequeno