Não houve lotação esgotada, nem casa cheia, foi pena porque só perdeu quem ficou em casa. Esta foi sem dúvida alguma uma corrida que marca a temporada nacional 2017 pela positiva. Tanto Pablo Hermoso de Mendoza como José Mari Manzanares proporcionaram excelentes momentos de toureio na arena lisboeta.

Pablo Hermoso lidou três toiros da ganadaria Charrua, bem apresentados e com mobilidade. O destaque vai claramente para a lide do quinto toiro da noite. Um animal que foi bravo do principio ao fim da lide. Na ferragem curta Pablo enlouqueceu Lisboa montando o cavalo “Disparate”, foram momentos de rara beleza, cheios de temple e de expressão artística. Não é só o cravar dos ferros é a forma como o cavalo se recorta e deixa-se ir num bailado maravilhoso.

Os forcados de Montemor não tiveram a noite sonhada. Foram caras Francisco Barreto à segunda tentativa, João da Camara à quinta e Francisco Borges ao primeiro intento.

No que diz respeito ao toureio a pé o que vai ficar na memória é a faena de Manzanares ao quarto toiro da noite. O matador espanhol bordou o toureio com a flanela rubra. Houve cadencia, suavidade, sentimento e um grande sentido estético que fizeram as delicias da aficion do Campo Pequeno.

Assista à reportagem em vídeo.

foto: Campo Pequeno