O Jornal de Negócios, avança hoje que o grupo suíço Springwater quer replicar em Lisboa o modelo de gestão de praça de toiros de Las Ventas, em Madrid.

O grupo Springwater, é uma sociedade de capital de risco suíça que investe em empresas que não são centrais para os grupos em que se inserem. Em Portugal já adquiriu a Espírito Santo Viagens, a empresa do Grupo Espírito Santo que detém marcas como a Top Atlântico ou a Mundo Vip Madeira. A Springwater (segundo informações no site oficial), investe, preferencialmente, em empresas que enfrentam desafios empresariais ou que tenham estruturas accionistas ineficientes.

O fundo suíço também opta por adquirir activos que não são estratégicos para o grupo em que se insere. Uma das opções é mesmo investir em instrumentos financeiros de empresas que estejam em dificuldades financeiras – participando, depois, no processo de reestruturação.

A Springwater foi fundada em 2001, estando presente na Suíça, Alemanha, Itália mas também Espanha. E é na Península Ibérica que, neste momento, está a apostar. A Península Ibérica passou por um processo de delicada situação financeira e muitas empresas tiveram de se redimensionar. Algumas porque tinham dificuldades em manter a actividade e a Springwater investe em empresas em situações frágeis mas não em empresas falidas, ressalvou Martin Gruschka, o fundador da firma, ao El Confidencial no início do ano. Outro dos aspectos centrais para a Springwater, e que faz sentido no actual momento que vive o mundo empresarial na Península Ibérica, é a necessidade de os grandes grupos alienarem activos não centrais para os seus negócios.

O dono da Top Atlântico e da Geostart já formalizou o interesse num dos locais mais emblemáticos da cidade de Lisboa. O concurso do Campo Pequeno, deverá arrancar até final de 2017 e o vencedor deverá ser anunciado no ano seguinte. “Já registámos oficialmente o interesse”, adianta Martin Gruschka, presidente executivo da Springwater, em entrevista ao Jornal de Negócios desta quinta-feira. Além da arena, os suíços querem ficar com a zona comercial e o parque de estacionamento. A Springawater já gere a praça de toiros de Las Ventas, em Madrid, e quer replicar a estratégia e organização de eventos.

O Campo Pequeno tem 3,5 milhões de visitantes por ano e gera receitas de 2,6 milhões de euros no centro comercial e no parque de estacionamento. A dona deste espaço, a Sociedade de Renovação do Campo Pequeno, entrou em insolvência em 2014 e desde então recebeu propostas de grupos franceses e espanhóis, segundo o Jornal de Negócios.

fontes: Jornal de Negócios e Dinheiro Vivo

foto: DR.