O melhor da corrida de 6 de julho, foi sem dúvida alguma o último toiro da noite. O único exemplar da ganadaria de Falé Filipe que tinha alguma bravura. Os outros cinco toiros, foram todos mansos e desencastados. Por muito que os toureiros se esforcem, se não tiverem matéria prima de qualidade, não podem brilhar.

Juan del Álamo aproveitou mobilidade e a transmissão do sexto toiro para conceber uma bonita faena, onde existiu emoção e verdade.

De capote lanceou à verónica, rematou com meia e com uma revolera. Começou a faena de muleta nos médios e deu a primazia à investida do toiro. Mão direita baixa e os pés cravados na arena. Muletazos profundos e cheios de poderio. No decorrer da faena desenhou naturais cheios de arte, e voltou a brilhar novamente com a mão direita a tourear por derechazos. Terminou a faena com uma serie de manoltinas.

“El Fandi”, é um toureiro eficaz nos três tercios, um verdadeiro todo-o-terreno. Esteve variado de capote, brilhou com as bandarilhas, cravando pares para todos os gostos e feitos, e com a muleta tentou “sacar” o pouco que os toiros do seu lote tinham para dar.

No que diz respeito ao toureio a cavalo, Jacobo Botero não teve nos seus dias, lidou o pior toiro da corrida. Um manso, que só investia aos arreões. O rejoneador colombiano deu o seu melhor, mas dificilmente podia alcançar êxito da semana passada.

“Parreirita Cigano” não esteve ao nível do dia da alternativa, no entanto, voltou a por a carne no assador e a dizer que os aficionados podem e devem contar com ele. Esteve muito bem na ferragem curta. A emoção bem podia ser o apelido deste cavaleiro.

Noite dura para os forcados do Aposento da Moita que pegaram ambos os toiros à terceira tentativa, por intermédio de Ruben Serafim e Leonardo Mathias.

Para a semana, realiza-se no campo Pequeno uma das corridas que está a gerar maior expetativa nos aficionados, o mano a mano entre o rejoneador Pablo Hermoso de Mendoza e o matador de toiros José Maria Manzanares. Oxalá nessa noite os toiros colaborem mais do que na corrida desta reportagem.

foto: Campo Pequeno