O Grupo de Forcados Amadores de Santarém volta esta temporada ao Campo Pequeno, na corrida de 20 de Setembro, para competir, uma vez mais, com o seu rival histórico, o Grupo de Forcados Amadores de Montemor.

Capitaneados, respectivamente por João Grave a António Vacas de Carvalho, os dois grupos mais antigos têm mantido ao logo dos anos uma rivalidade acesa, a par de uma franca amizade institucional e pessoal. São dois grupos que repetem em Lisboa, elos triunfos aqui alcançados nesta temporada.

No seu site, o Grupo de Forcados Amadores de Santarém apresenta-se do seguinte modo: “Dobrado o centenário desde a sua fundação (1915-2015) e com a herança de sermos o mais antigo Grupo de Forcados Amadores de Portugal, assumimos com o maior gosto a nossa responsabilidade na divulgação, promoção e dignificação dos Forcados Amadores em geral, e do Grupo de Santarém em particular.”

A 23 de Julho de 2015, o grupo comemorou no Campo Pequeno o seu centenário de actividade ininterrupta. Foi uma corrida triunfal. No início da corrida foi entregue ao grupo a Ordem de Mérito com a qual foi agraciado pelo Presidente da República. No final o grupo saiu em triunfo pela porta grande, facto inédito no historial do Campo Pequeno.

Pelo grupo passaram já dez cabos: António Areu, D. Fernando Mascarenhas, Ricardo Rhodes Sérgio, José Manuel Souto Barreiros, Carlos Empis, Carlos Grave, Gonçalo da Cunha Ferreira, Pedro Figueiredo Graciosa, Diogo Sepúlveda e João Grave.

Ao longo dos anos, o Grupo de Forcados Amadores de Santarém tem sido, um viveiro e uma escola de Forcados. Alguns dos seus elementos fundaram e foram cabos e cabos de outros Grupos, como aconteceu, por exemplo, com Simão Reis Malta (cabo fundador do Grupo de Forcados Amadores de Montemor), Joaquim José Capoulas (Cabo do Grupo de Forcados Amadores de Montemor) e João Nunes Patinhas (cabo fundador do Grupo de Forcados Amadores de Évora).

Actualmente, estão no activo cerca de 35 forcados com uma média de idades perto dos 25 anos, herdeiros dos mais de 500 Homens que escreveram a história do grupo, para além do Grupo do Futuro com os elementos mais novos que sonham ser forcados.

Nesta corrida actuarão também o matador de toiros espanhol Juan José Padilla, que se despede do público do Campo Pequeno e os cavaleiros João Moura Caetano e Duarte Pinto. Três triunfadores de Lisboa a juntar aos grupos de Santarém e Montemor. Serão lidados a cavalo quatro toiros da ganadaria Herdeiros de Mário e Manuel Vinhas e dois a pé da ganadaria Varela Crujo, Herdeiros.